domingo, 4 de setembro de 2011

Relações entre seres vivos

      Existem vários tipos de relações que os vivos podem ter com outros ao seu redor. Essas relações tem por regra um dos indivíduos beneficiado, e o outro pode também ser beneficiado, prejudicado ou não ser afetado. Algumas dessas relações são:
      Foresia: ocorre quando um indivíduo utiliza outro como suporte ou meio de transporte. Ex: ácaro branco subindo nas patas de moscas para passarem para outra planta. Plantas que usam outras para ficarem mais altas e obter mais luz.
      Comensalismo: ocorre quando uma espécie compartilha dos nutrientes que outra consome. Essa relação é não obrigatória e geralmente temporária.
      Mutualismo: é a convivência intima e duradoura entre dois indivíduos, e reciprocamente vantajosa.
      Parasitismo: pode ser definido como toda relação ecológica desenvolvida entre indivíduos de espécies diferentes, de duração variável. Um dos indivíduos pode ser prejudicado.
      Simbiose: é uma associação de dois ou mais indivíduos de espécies diferentes, que permite a cada um deles viver melhor do que se estivesse sozinho. Ex: um caranguejo que carrega uma anêmona nas costas.
      Essas não são todas as relações ecológicas existentes, mais sim as que frequentemente são comentadas.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Filo Platyhelminthes

      O filo platyhelminthes, ou dos vermes chatos, apresenta animais que são triblásticos, ou seja apresentam 3 folhetos embrionários, a endoderme, mesoderme e ectoderme. Acelomados, a cavidade do corpo não é preenchida por líquido celômico. Possuem o corpo achatado dorsoventralmente, o sistema digestivo é incompleto, não apresenta ânus, e possuem protonefrídios para auxíliar na eliminação de escretas. A maioria dos indivíduos desse filo são Hermafroditas, apresentam tanto o sistema reprodutor masculino quanto o feminino.
      Irei comentar sobre tres classes do filo Platyhelminthes, A classe Turbellaria que é a dos platelmintos de vida livre, a classe Trematoda que é a dos parasitas, tanto endo quanto ectoparasitas. E a classe Cestoda, que abriga platelmintos cestoides endoparasitas.
      Classe Turbellaria:
      É a classe das planárias, tanto aquáticas quanto terrestres. Apresentam a superfície ventral do corpo ciliada, movimentos rastejantes, uma faringe eversível, ocelos pigmentados, que são estruturas parecidas com olhos mais que não formam imagem, apenas detectam mudanças na luminosidade ambiente. A reprodução assexuada é por meio da regeneração, na reprodução sexuada os espermatozóides de um indivíduo fecundam os óvulos do parceiro. O cérebro é bilobulado, e apresentam estruturas quimiorreceptoras nas laterais da cabeça, chamadas aurículas.
Exemplos de planárias são:
Dugesia sp. - planária de água-doce
Geoplana sp. - planária terrestre

Bipalium sp. - planária terrestre




quarta-feira, 15 de junho de 2011

Depois desse tempo em que eu esqueci do blog resolvi voltar a postar, só que dessa vez não vão ser temas aleatórios sobre vida selvagem, mais sim o que estou estudando na faculdade. Os temas aleatórios de vida selvagem ainda vão aparecer esporadicamente, adoro eles e não poderia continuar escrevendo o blog sem eles.

terça-feira, 22 de março de 2011

      Oi, estou a mais de um ano sem postar, isso porque é muito trabalhoso conseguir as informações sobre os animais e escreves do meu jeito, sem copiar de outros, mais agora que eu entrei na faculdade de biologia como eu queria, vou voltar a escrever no blog porque mesmo sendo trabalhoso eu gosto, e também como uma maneira de estudar e procurar novas informações sobre os assuntos que vou estudar. Mais só vou começar quando eu iver um pc aqui em Viçosa, o que deve levar umas duas semanas. Até lá.